quinta-feira, 7 de abril de 2011

Bocaspanca

Aposto que assim que leram o título pensaram logo numa crónica em que o Patife espancava a boquinha de uma mocita com o Pacheco, não foi seus ordinarelhos devassolas? Não? A sério? Fui só eu então querem lá ver? Na volta fui. Mas não se trata de nada disso. O Patife gosta muito de espancar nalguinhas, isso já se sabe, mas ontem à noite uma ordinareca surpreendeu-me com uma súplica esfusiante atrapalhando-me o ritmo da martelada: Espanca-meeeeeee!, uivou para quem a quisesse ouvir. Por isso, hoje acordei a pensar que se o Bocage e a Florbela Espanca fossem um só haviam de ter saído preciosidades poéticas capazes de reforçar a qualidade da literatura nacional. E se o Bocage e a Florbela Espanca fossem um só teriam certamente criado coisinhas poéticas lindas assim:

Ser Patife

Ser Patife é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Foder como quem beija!
É ter um nabo para usar como quem seja
Rei do reino do prazer e da dor!

É ter mil orgasmos e provocar ardor
É saber que toda a gente o deseja!
É meter bem dentro este mastro que flameja,
É aviá-las com garras e bico de condor!

É ter fome de pinar até ao Infinito!
Meter o elmo nas bordas de cetim.
E deixá-las loucas num só grito!

E é pinar, assim, perdidamente...
É ter calma e folhos abertos para mim
E não parar enquanto não aviar toda a gente!

58 comentários:

anouc disse...

És um poeta!!! :o


(até estou emocionada)

(deixa rolar uma lágrima)

Blue star disse...

Hoje é a minha vez de agradecer a primeira gargalhada do dia!
Quem escreve asim.. Oh, quem escreve assim...
;)
*

Patife disse...

anouc:
Mas olha que na maioria das vezes sou mais um penetra. ;) (A emoção faz mal à saúde). ;)

Patife disse...

Blue star:
As vossas gargalhadas são o meu orgasmo perpétuo. E quem escreve assim não é escravo. ;)

Eu próprio... disse...

Ahahaha...muito bom!

A Florbela e o Bocage até dançariam ao som da música made by Trovante e letra made by Patife!

O Alentejanito disse...

Tens de enviar essa alteração de letra para o Represas ;)

Patife disse...

Eu próprio...:
Já os estou a imaginar. Que rico serviço me foste arranjar agora. ;)

O Alentejanito:
O Patife não dá pérolas a porcos. Mas costuma dar a sua pérola a porcas. ;)

Anónimo disse...

O teu poema deixou-me molhadinha de tesão e com "fome de pinar até ao Infinito!"

Isabel

VM disse...

até deitei uma lagriminha e uma pinguinha amarela para a cueca com tamanha prosa... ahahahhaahha

Utena disse...

Temos poeta sim senhor... proximo passo escrever a letra para um fadunxo?
Só tu patife para me pores a vir quem dizer a rir pela manha.

EU SOU EU disse...

Se há poema que sempre gostei...foi o original... mas este realmente têm o dom...de a cada vez que o leio...me rir..com vontade...simplesmente genial...

Tripolar disse...

"E não parar enquanto não aviar toda a gente!" - preocupação tomou conta de mim!

Medo...

Patife disse...

Isabel:
Agora já sabes como é que o Patife se sente 24 horas por dia. ;)

VM:
Eheheh. Os efeitos secundários do riso são sempre uma chatice. ;)

Utena:
Também consigo fazer vir pela tarde, pela noite e, imagine-se, pela madrugada. É só escolher. ;)

EU SOU EU:
Aqui tem de ser tudo com vontade. É condição sine qua non para cá se entrar. ;)

Tripolar:
É a missão aqui do Esperminador Implacável. ;)

Sairaf disse...

clap clap clap clap
Sim senhor Patife, com esta é que tu conquistaste o meu coração, uma verdadeira delícia para a mente, que o resto eu deixo entre as quatro paredes :P...
Abraço doce
Sairaf

Mulherómem disse...

Essa do pinar, caralho...farás parte do meu circulo de amigos e eu não sei??

Sol disse...

Violinos, consigo ouvir violinos!
Diria Patife dos oito instrumentos.

Patife disse...

Sairaf:
Ah, se vocês soubessem a ligação directa que as palmas fazem no meu pincel... E o Patife, que é um espreitalhão, queria era espreitar para o que foi deixado entre as quatro paredes. ;)

Mulherómem:
O Patife gosta é de fazer parte do círculo de amigas a que chamo tetas. ;)

Sol:
Ahahahahahahahah. Há lá coisa melhor do que conseguir ouvir violinos. ;)

Ulisses disse...

...só tenho um reparo a fazer a esta obra-tia (uma vez que é a mãe da prima e terá, por isso, mais experiência do que ela):

-Uma vez que a métrica, em aguns versos, ficou "fora" não dá para cantar isto por cima da musica dos Trovante...

Malena disse...

Tu acalma-te, homem! Olha que ainda tens um esgotamento Pachecal! ;)

Patife disse...

Ulisses:
Estou ciente disso. Sempre tive problemas com métrica a mais. É uma espécie de contágio. ;)

Malena:
Ahahaha. Ainda está para chegar o dia em que o Pacheco se esgota. ;)

Tripolar disse...

mas,...toda a gente?! mesmo toda?!

Patife disse...

Tripolar:
Calma mariola. Estamos a falar de poesia de fusão entre o Bocage e Florbela. As figuras de estilo são permitidas. Chamemos-lhe uma hipérbole disfemista. ;)

Mulherómem disse...

Toma lá, ó Poeta da treta, perdão, das tetas:


Eu quero pinar, pinar perdidamente!
Pinar só por pinar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Pinar! Pinar! E o Patife também!

Há uma Primavera em cada pita:
É preciso piná-la assim fodida,
Pois se Deus nos deu pita, foi pra pinar!

E se um dia hei-de ser pó,cinza e nada
Que seja a minha pita abençoada,
Que me saibam foder... pra me alegrar...

desejo disse...

ahahahahahahahahaha, grande sacana!
Ó inteligência, ó poeta do pinanço, ó Patife.

E é poetar perdidamente
Neste blog sem perdão
É a cabeça ao rubro
É a sacanice da imaginação

Patife disse...

Mulherómem:
Uma Ode à Pita. Parece-me muito bem. Tanto poética como pinaticamente. ;)

desejo:
"Grande sacana" é assim das melhores coisas que me podem chamar. ;)

A Princesa disse...

E eis que nasceu "O Patage"!!!
Ou será "O Patanca"???
;)

Bjos

Divinal como sempre!

Blogadinha disse...

"E não parar enquanto não aviar toda a gente!"?
É muito joelho para bater palmas! :)

Uma Rapariga Simples disse...

Wrong!!!

Pensei que iria fazer mais um admirável mix entre Florbela e Bocage. :D

Uma Rapariga Simples disse...

Olha, podemos pedir aos Trovante que adaptem antes esta letra?

Isso é qu'era!

Aposto que ia logo à Eurovisão e arrecadava a primeira vitória cá pr'a gente.

hipérbole disse...

Isto sim é que foi uma maravilha de momento poético !

S* disse...

Por acaso associei logo à Florbela, que adoro. :)

A tua versão é mais tórrida... mas nem por isso menos bem conseguida. :D

Isis disse...

Do melhor! E o teu comentário disto ser "poesia de fusão"...execelente! Tenta com uma música de José Cid ;-)

LM disse...

Olha que rico regabofe poético aqui vai...
Fico feliz por soltares a franga do pessoal em verso também.
E continuo intrigada com estes teus "toques" na Literatura, e ainda mais com o facto de me dares uma certa tusinha...;)
lol

A Chata disse...

speechless!!

SlaveGirl disse...

Ai, ai...
Patife, larga a droga!!!

;)

Patife disse...

A Princesa:
Um Patage com uma grande Patanca. ;)

Blogadinha:
Palmas de joelhos é que era. E esses nunca são demais. ;)

Uma Rapariga Simples:
Ahahahah. Espertinha. Agora não quero é coisas minhas na boca dos Trovante. ;)

hipérbole:
Lá está a menina com as hipérboles. Mania essa, hein? ;)
(O Patife está aqui para servi-la poeticamente).

S*:
Com o Patife é tudo mais tórrido, querida S*. ;)

Isis:
Ah sim. Tenho é de arranjar maneira de introduzir (gosto tanto) na letra umas favas com chouriço. Não será difícil, por certo. ;)

LM:
Ahahahah. "Certa tusinha" é quase ofensivo. Ahahaha. Quanto a "toques" o Patife é mestre, sejam na literatura ou num belo par de mamas. ;)

A Chata:
Ahhh... Gosto tanto quando não conseguem usar a boquinha para falar. ;)

SlaveGirl:
A minha droga é pinar. E isso não largo nem por nada. ;)

Joana D´Arc disse...

Ai eu quero ver esse mastro que flameja!!!!!!!!!

Anónimo disse...

AHAHAHHAHAHHAH!!

"É ter calma e folhos abertos para mim
E não parar enquanto não aviar toda a gente!"

Patife disse...

Joana D´Arc:
É só passar no Chiado ao final da tarde e olhar para a braguilhas. É impossível não notar. ;)

Patife disse...

Anónimo:
Gargalha, gargalha, que quem gargalha assim aprecia uma boa malha. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Justo, escolha então a personalidade feminina digna de ter "as suas coisas" na boca. lol


Dúvida, dúvida! (isto sou eu com o dedo no ar e gritinhos irritantes

"E não parar enquanto não aviar toda a gente!"

'Gente' inclui um número indeterminado de pessoas de ambos os géneros, então quer dizer que o grande Patife tem, no fundo, uma grande vontade de aviar mulheres, homens e os subgéneros, certo?

Felina disse...

" aviar toda a gente" eh pá quer dizer que o stock de fêmeas do Chiado já acabou ?

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
"Justo" é precisamente como o Patife gosta. E gosto de te imaginar de dedo no ar com gritinhos irritantes. ahahahaha.

ERRADO! "Aviar toda a gente" é uma simples figura de estilo, perfeitamente permitida na poesia. É uma hipérbole e um disfemismo. Ai a menina. ;)

Felina:
Esse stock é renovado diariamente. Agora que o calor aperta, hoje aquilo deve ser um belo arraial de mamas ao léu. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

ahahahah

Aiii, a vida seria tão mais cinzenta sem estas subtilezas da língua. ;)

(não imagine, não imagine, podem ser muito irritantes. Ainda ontem ia ensurdecendo o meu irmão mais novo quando comecei a fazer uma coisa parecida antes do primeiro golo do SLB. Às tantas, os gritinhos funcionaram para os defesas do PSV como o apito para cães. Terá sido? Hum...)

Fruto Proibido disse...

Ah! Não acredito! Fizeste-me trautear a música do Represas versão Patife!
Se foi bom p'ra ti como foi p'ra mim, então não há palavras.

Cacarol disse...

Sugere um livro para a Caracolinha ler,pode ser?
Obrigada e bom fim de semana~~~~

Jo disse...

Simplesmente genial:)

Renata (impermeável a) disse...

Que patifaria!

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
Por acaso gosto bastante de línguas subtis. ;)

Fruto Proibido:
Para mim foi óptimo, "boneca". ;)

Cacarol:
"Os 120 dias de sodoma", vá. Hoje acordei para aqui virado. ;)

Jo:
Simplesmente genial foi a queca que dei esta manhã. ;)

Renata (impermeável a):
Patifar é preciso. ;)

Anónimo disse...

Foda-se a esta hora a Florbela deu 10 cambalhotas no mausoleu.

Patife disse...

Anónimo:
Já o Patife esta noite deu dez cambalhotas com um camafeu. ;)

hipérbole disse...

Gosto desse facto, já que o Patife me serve poeticamente qualquer dia forço-o a escrever um poema cheio de hipérboles, o que até seria divertido ! Mania esta mesmo :)

Lima e Tequilla disse...

Eu só ficarei realmente impressionada quando te vir a fazer uma versão patife dos lusíadas ;)

Patife disse...

hipérbole:
As suas palavras serão um desafio poético. ;)

Lima e Tequilla:
Não seja por isso. Fica a promessa. ;)

Denise disse...

Fantástico! :P

Patife disse...

Denise:
Fantástico, fantástico é o meu menear de anca durante a pinada. ;)

Anónimo disse...

HAHAHAHAHA

O Patife é um verdadeiro Deus do Sexo!


Helena

Patife disse...

Helena:
Por vezes um Deus sem nexo. ;)